Resenha Espírita
Brasília/DF - Brasil
01/08/2017 Editorial

Hoje em dia, catástrofes naturais e grandes comoções públicas afetam a nossa existência a todo instante. Temos a vida alterada, às vezes, de uma hora para a outra, com o desaparecimento de conhecidos, perda de entes queridos e com prejuízos materiais.

Esses eventos fazem-nos pensar sobre a precariedade da vida, lembrando-nos de que, a qualquer momento, nós também podemos retornar para o mundo espiritual onde prestaremos contas das dádivas recebidas da providência divina, como a grande oportunidade da vida física, da saúde, do conhecimento, de tudo enfim que nos cerca.

Na pergunta 919 de O Livro dos Espíritos, Santo Agostinho, com base na sua própria experiência, conclama a um esforço diário de avaliação de nossas ações e intenções, levado a efeito em clima de profunda honestidade e boa-vontade.

Nota-se que tal método não exige rudes disciplinas, rituais, nem esforços sobre-humanos.

Praticado nesses termos, perseverantemente, obtemos recursos essenciais para nossa melhoria moral, preparando uma vida melhor para nós, em princípio, e para a comunidade, contribuindo para a evolução dos costumes e melhoria geral da sociedade.

Volta ao topo da página
Inicial Obras Básicas Literatura Espírita Artigos Quadrinhos Arquivo

Fale conosco: resenha@resenhaespirita.com.br