Resenha Espírita
Brasília/DF - Brasil
Edição: Março/2009
Última atualização: 1º/agosto/2009
Entrevista

Entrevista concedida por Vitor Ronaldo Costa


Como funciona o trabalho espírita de desobsessão? Qual é o papel do grupo desobsessivo?

A prática da desobsessão espírita congrega certo número de tarefeiros, entre os quais, os médiuns psicofônicos, os esclarecedores, também conhecidos como doutrinadores, e a equipe de suporte, assim denominada por colaborar na manutenção da harmonia ambiental. O funcionamento de uma reunião desobsessiva obedece às diretrizes clássicas sugeridas pelo ideário kardeciano, a exemplo da prece inicial e da leitura de um trecho evangélico seguida de um breve comentário. Alguns grupos invocam o mentor espiritual dos trabalhos, com a finalidade de receber as orientações necessárias ao bom cumprimento da tarefa. Por fim, estabelece-se o clima propiciatório ao intercâmbio mediúnico, com o objetivo primordial de proporcionar o diálogo fraterno entre esclarecedores e entidades obsessoras, odientas e vingativas. Assim, pode-se dizer que o grupo desobsessivo cumpre dois papéis de relevância. O primeiro deles ratifica em campo experimental a tese que defende a realidade do intercâmbio mediúnico. Ao devassar a dimensão invisível tem-se acesso ao mundo das causas, condição capaz de facilitar o diagnóstico de certeza e a terapêutica correta das enfermidades obsessivas. A desobsessão espírita é a grande precursora da medicina integral, aquela exercida em função da realidade espiritual. O segundo papel diz respeito aos aspectos éticos decorrentes do intercâmbio interplanos. A equipe mediúnica propicia o emprego de esquemas terapêuticos nem sempre levados em conta pela ciência médica, a exemplo do perdão a ser dispensado pelos envolvidos nas tramas obsessivas; a valorização da prece como instrumento facilitador da cura; e a modificação de padrões comportamentais para melhor, medida indispensável ao fortalecimento da própria defesa espiritual do sujeito, maneira de livrá-lo dos agravos decorrentes das influenciações espirituais maléficas.


Vitor Ronaldo Costa nasceu em Natal (RN). Casado, é pai de quatro filhos e avô de vários netos. Formou-se em medicina e exerceu a clínica médica homeopática em Porto Alegre (RS) e em Brasília (DF), onde fixou residência e se aposentou da profissão.

Desenvolve múltiplas atividades no campo da divulgação espírita. É autor de várias obras doutrinárias, palestrante reconhecido e colaborador de inúmeros periódicos espíritas. Atua há cerca de trinta anos em reuniões mediúnicas desobsessivas praticadas em hospitais espíritas, participa de voluntariado assistencial e desenvolve pesquisas nos vastos campos da mediunidade e da obsessão espiritual, procurando conciliar os propósitos da medicina clássica com os aspectos científicos do Espiritismo.

Volta ao topo da página
Inicial Editorial Obras Básicas Matérias Quadrinhos Links Arquivo

Fale conosco: resenha@resenhaespirita.com.br