Resenha Espírita
Brasília/DF - Brasil
Edição: Junho/2010
Última atualização: 08/outubro/2010
Entrevista

Entrevista concedida por Vitor Ronaldo Costa

Em todas as épocas, prevaleceu a idéia de que prevenir é melhor do que remediar.

Quais os procedimentos preventivos da obsessão espiritual?

Nunca o termo 'prevenção' foi usado com tanta ênfase em vários setores do conhecimento humano. Os órgãos de segurança ensinam as regras de prevenção contra assaltos no trânsito, nos caixas eletrônicos, nas residências. A medicina a valoriza e a divulga com a finalidade de evitar tratamentos demorados e onerosos. Pois bem. A Doutrina dos Espíritos, conhecedora das graves implicações decorrentes das obsessões espirituais, também recomenda alguns procedimentos preventivos, cujas repercussões salutares servirão para manter a harmonia espiritual e minimizar a possibilidade de uma obsessão severa. Sem dúvida, é muito mais fácil evitar que ela se instale do que apelar depois para o tratamento espiritual, nem sempre fácil e, quase sempre, prolongado. Quando se quer evitar o contágio com uma doença infecciosa, recorre-se à imunização. De igual modo, quem quer se prevenir contra a obsessão também deve se imunizar com vacinas morais. Por isso, a Doutrina Espírita nos sugere o exercício do bem em todas as suas modalidades, maneira insuperável de robustecer as barreiras energéticas defensivas das crituras despertas. Sem sombra de dúvida pode-se afirmar que a vigilância e a vivência da bondade equivalem a verdadeiras vacinas morais, capazes de minimizarem as influenciações espirituais negativas. Isso implica a manutenção do hábito da prece, da honestidade de propósitos sustentada no decorrer da jornada e da persistência na prática das pequenas virtudes. Só o "amor cobre uma multidão de pecados". A disposição de ânimo, o comportamento equilibrado, a mente livre dos maus pensamentos e o coração dulcificado na compaixão e no respeito ao próximo equivalem às virtudes vacinais capazes de nos protegerem contra o mal de todos os séculos: a obsessão.


Vitor Ronaldo Costa nasceu em Natal (RN). Casado, é pai de quatro filhos e avô de vários netos. Formou-se em medicina e exerceu a clínica médica homeopática em Porto Alegre (RS) e em Brasília (DF), onde fixou residência e se aposentou da profissão.

Desenvolve múltiplas atividades no campo da divulgação espírita. É autor de várias obras doutrinárias, palestrante reconhecido e colaborador de inúmeros periódicos espíritas. Atua há cerca de trinta anos em reuniões mediúnicas desobsessivas praticadas em hospitais espíritas, participa de voluntariado assistencial e desenvolve pesquisas nos vastos campos da mediunidade e da obsessão espiritual, procurando conciliar os propósitos da medicina clássica com os aspectos científicos do Espiritismo.

Volta ao topo da página
Inicial Editorial Obras Básicas Outras Obras Matérias Quadrinhos Links Arquivo

Fale conosco: resenha@resenhaespirita.com.br